Investigação

Durabilidade do betão. Caracterização de amostras de betão recolhidas ao longo de dois túneis da Região Autónoma da Madeira

O aluno da UMa João Miguel Espírito Santo Silva defendeu publicamente, no dia 28 de Janeiro, com sucesso, a sua dissertação de mestrado intitulada ‘Durabilidade do betão. Caracterização de amostras de betão recolhidas (...)

Avaliação Experimental do Comportamento de Vigas Contínuas com Secção em T de Betão Armado com Varões de GFRP

O crescente interesse por parte da engenharia civil, nos aspectos de durabilidade das estruturas de betão, sobretudo no fenómeno de corrosão nos varões de aço, teve um contributo determinante no aparecimento dos varões (...)

Outras Teses...

Reforço de Estruturas de Betão Armado (BA) com polímeros reforçados com fibras (FRP)

Paulo França

O reforço de estruturas de betão armado (BA) com polímeros reforçados com fibras (FRP) colados exteriormente tem sido utilizado em muitos casos práticos com crescente conhecimento e confiança. Ao pre-esforçar o material. esta técnica de reforço torna-se activa, o que aumenta as suas vantagens e expande as suas possibilidades. Na maior parte dos casos e também possível mobilizar maiores extensões no FRP devido aos dispositivos de ancoragem necessários para pré-esforçar.

Foi feita uma revisão do estado de arte acerca do reforço com o material de FRP pre-esforçado de modo a descrever as descobertas até a data e posicionar a contribuição desta investigação no conhecimento geral desta técnica de reforço.

O objectivo principal do presente trabalho de investigação era ensaiar, analisar e avaliar o comportamento de vigas de BA reforçadas à flexão com laminados de carbono (CFRP) pre-esforçados. Dois sistemas diferentes foram ensaiados em vigas de BA à escala real com secção transversal em T. 0 primeiro foi uma solução comercial e devido a algumas limitações teve que ser aplicado nas faces laterais das vigas. 0 segundo foi desenvolvido no âmbito deste trabalho com a motivação de posicionar o laminado na face inferior da viga. Os ensaios preliminares para avaliar o comportamento do sistema de ancoragem foram feitos em provetes de BA.

Os dois sistemas proporcionaram um aumento de capacidade resistente e um melhoramento no comportamento da deformação e fendilhação das vigas. Bons resultados foram obtidos nas vigas reforçadas com o l° sistema do ponto de vista da ductilidade antes da rotura, a qual consistiu no descolamento dos laminados. No 2° sistema deu-se a rotura parcial do laminado.

Outro objectivo era a modelação numérica das vigas ensaiadas com um programa não linear de elementos finitos (EF). Depois de validar os modelos com os correspondentes resultados experimentais, extrapolou-se a analise do comportamento dos elementos reforçados para novos exemplos não ensaiados. Adicionalmente, foi desenvolvida uma ferramenta numérica mais simples baseada na análise de secções planas e utilizada para modelar algumas das vigas ensaiadas. Obteve-se uma boa aproximação dos resultados do programa de EF. Deste modo, a modelação do comportamento das vigas e a outra grande componente deste trabalho.