Investigação

Durabilidade do betão. Caracterização de amostras de betão recolhidas ao longo de dois túneis da Região Autónoma da Madeira

O aluno da UMa João Miguel Espírito Santo Silva defendeu publicamente, no dia 28 de Janeiro, com sucesso, a sua dissertação de mestrado intitulada ‘Durabilidade do betão. Caracterização de amostras de betão recolhidas (...)

Argilas Modificadas como Catalizadores Ácidos Sólidos

A ilha do Porto Santo, pertencente ao arquipélago da Madeira, possui importantes depósitos bentoniticos. Foram recolhidas e caracterizadas amostras provenientes de diversas localizações no Porto Santo e seleccionou-se (...)

Outras Teses...

Reforço de Estruturas de Betão Armado (BA) com polímeros reforçados com fibras (FRP)

Paulo França

O reforço de estruturas de betão armado (BA) com polímeros reforçados com fibras (FRP) colados exteriormente tem sido utilizado em muitos casos práticos com crescente conhecimento e confiança. Ao pre-esforçar o material. esta técnica de reforço torna-se activa, o que aumenta as suas vantagens e expande as suas possibilidades. Na maior parte dos casos e também possível mobilizar maiores extensões no FRP devido aos dispositivos de ancoragem necessários para pré-esforçar.

Foi feita uma revisão do estado de arte acerca do reforço com o material de FRP pre-esforçado de modo a descrever as descobertas até a data e posicionar a contribuição desta investigação no conhecimento geral desta técnica de reforço.

O objectivo principal do presente trabalho de investigação era ensaiar, analisar e avaliar o comportamento de vigas de BA reforçadas à flexão com laminados de carbono (CFRP) pre-esforçados. Dois sistemas diferentes foram ensaiados em vigas de BA à escala real com secção transversal em T. 0 primeiro foi uma solução comercial e devido a algumas limitações teve que ser aplicado nas faces laterais das vigas. 0 segundo foi desenvolvido no âmbito deste trabalho com a motivação de posicionar o laminado na face inferior da viga. Os ensaios preliminares para avaliar o comportamento do sistema de ancoragem foram feitos em provetes de BA.

Os dois sistemas proporcionaram um aumento de capacidade resistente e um melhoramento no comportamento da deformação e fendilhação das vigas. Bons resultados foram obtidos nas vigas reforçadas com o l° sistema do ponto de vista da ductilidade antes da rotura, a qual consistiu no descolamento dos laminados. No 2° sistema deu-se a rotura parcial do laminado.

Outro objectivo era a modelação numérica das vigas ensaiadas com um programa não linear de elementos finitos (EF). Depois de validar os modelos com os correspondentes resultados experimentais, extrapolou-se a analise do comportamento dos elementos reforçados para novos exemplos não ensaiados. Adicionalmente, foi desenvolvida uma ferramenta numérica mais simples baseada na análise de secções planas e utilizada para modelar algumas das vigas ensaiadas. Obteve-se uma boa aproximação dos resultados do programa de EF. Deste modo, a modelação do comportamento das vigas e a outra grande componente deste trabalho.