Laboratório de Química dos Materiais

O LREC dispõe de um moderno laboratório de Química dos Materiais, integrado no Departamento de Estruturas, Materiais de Construção e Vias de Comunicação (DEMC) e é resultado de um forte investimento para dotar o LREC (e a RAM) com um laboratório que permita analisar química e mineralogicamente os materiais utilizados na construção civil (e.g. rochas, cimentos, aços, etc.), quer em bruto quer em construções, com vista a garantir a qualidade dos mesmos, a detectar os motivos de Diversos ensaios químicos já se encontram implementados. O laboratório de química está preparado, também, para dar resposta a outros problemas específicos que os clientes apresentem e que devido à sua complexidade ou especificidade, não estão (ainda) listados. Este apoio pode ser dado isoladamente pelo laboratório de química ou em colaboração com as restantes unidades do LREC, contando-se, adicionalmente, com a colaboração de especialistas do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (resultante de um protocolo de cooperação estabelecido entre as duas unidades). Muitos dos ensaios estão a ser acreditados pela norma NP EN 17025:2005.
O Difractómetro de Raios X - é, sem dúvida, o equipamento mais versátil dos que foram adquiridos pelo laboratório e é único na RAM. Permite, entre muitas outras aplicações, quantificar a composição de um cimento em termos mineralógicos, identificar os constituintes de rochas, identificar a presença de amianto em fibrocimento e analisar a composição de argamassas antigas visando a recuperação de edifícios antigos.
O Espectrómetro de Fluorescência de Raios X - a par do equipamento anterior, este também é único na RAM. Permite quantificar a composição elementar de materiais sólidos, líquidos ou pulverizados. Aplicações típicas compreendem a identificação de diferentes tipos de aço (por exemplo, 304 e 316) e a quantificação dos elementos principais de um cimento (cálcio, alumínio, magnésio, potássio, sódio, ferro, silício).
O Equipamento de Análise Térmica– Trata-se de uma termobalança de elevada sensibilidade que permite aferir a estabilidade térmica de diferentes amostras sólidas (entre a temperatura ambiente e os 1200 ºC).

O Espectrómetro de Absorção Atómica de Chama, Cromatógrafo Iónico, Equipamento de Titulação automática - São equipamentos que permitem analisar soluções aquosas (resultantes, por exemplo, da digestão de materiais sólidos). Aplicações típicas compreendem a determinação do teor de álcalis num cimento (absorção atómica), a quantificação de cloretos, sulfatos, fosfatos e nitratos utilizados nas águas de amassadura de betões (cromatógrafo iónico) ou a determinação do teor de cloretos em cimentos, agregados e betões por titulação potenciométrica (equipamento de titulação automática).

Curso Teórico-Prático de OpenFOAM

Promovido pela ACIV – Associação para o desenvolvimento da Engenharia Civil, realizou-se, nos dias 23 e 24 de Julho de 2012, um Curso Teórico-Prático de OpenFOAM, dirigido a Engenheiro Civis e Estudantes de Engenharia (...)

Concurso Público a decorrer

Fornecimento de equipamento para instrumentação e monitorização automática de ribeiras para a prevenção de riscos de aluviões

Prazo limite para entrega das propostas: 11/11/2013

Consulte as (...)

PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS Revisão 2017

Decorrente da Recomendação do Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC) de 1 de julho de 2009, o Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) desenvolveu o presente Plano, que procurou incorporar as principais linhas (...)

Outras Noticias...