Investigação

Atlas da Radiação Solar do Arquipelago da Madeira

Desde há várias décadas que o mundo está a viver uma profunda crise energética. Em Outubro de 1973 dá-se o primeiro choque petrolífero, com o rebentar da guerra no médio oriente. Em 2008, o petróleo provoca de novo (...)

Projecto Valimed

A utilização de procedimentos ou métodos de cálculo que não sejam devidamente validados em função dos objectivos pretendidos é incompatível com os sistemas da qualidade implementados em inúmeras organizações, (...)

Outros Projectos...

Argilas do Porto Santo utilizadas em Projecto de Investigação CLAYCATS4 - argilas catalisadoras para a conversão da biomassa (PTDC/CTM-CER/121295/2010)

LREC/UMA

O LREC participa, desde Fevereiro de 2012, num projecto financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e pelo FEDER, denominado CLAYCATS4 – Argilas catalisadoras para a conversão da biomassa.
Este projecto pretende desenvolver e estender a utilidade de catalisadores à base de argila produzidos num projecto anterior, CLAYCATS, explorando novas ou diferentes formas de reestruturação da superfície com a finalidade de melhorar a produção de compostos químicos específicos de alto valor acrescentado a partir de derivados agrícolas ou industriais da biomassa.
Misturas de terpenos resíduos da indústria da pasta de papel e da resinagem de pinheiros e o glicerol residual da produção de biodiesel serão usados como matéria-prima renovável. Materiais produzidos por modificação química e estrutural de argilas naturais (provenientes dos depósitos bentoníticos da Ilha do Porto Santo) serão caracterizados e avaliados pela sua capacidade de converter essas matérias-primas com um mínimo de reacções secundárias.
No projecto CLAYCATS a equipa optimizou bentonites modificadas na valorização de óleos essenciais nomeadamente na conversão de vários monoterpenos de esqueleto de mentano ou pinano em p-cimeno. Argilas dos depósitos bentoniticos da Ilha do Porto Santo foram usadas na preparação de mais de 80 catalisadores através de 3 tipos de modificação: troca iónica, activação ácida e pilarização. Foram estabelecidas as formas como as modificações químicas influenciam as características fundamentais dos catalisadores e a correlação destas propriedades com as vias mecanísticas da aromatização de terpenos. A equipa dispõe agora de um conjunto de dados a partir dos quais pretende explorar outras aplicações.
Conscientes do objectivo global de desenvolvimento sustentado de novas e melhores utilizações de produtos da biomassa, com especial ênfase naqueles que não são potenciais produtos alimentares e/ou constituem resíduos de outras aplicações e fundamentados numa pesquisa bibliográfica extensiva, a equipa identificou algumas oportunidades para a conversão de terpenos e terpenóides, nas quais outros catalisadores heterogéneos foram testados com sucesso moderado.
O projecto, com uma duração de 36 meses, engloba uma equipa de investigadores proveniente da Universidade da Madeira, do LREC, da Universidade de Évora e da Sheffield Hallam University (UK) e é financiado em 166 696,00 €.